Águas de Lindóia

sobre a cidade

Águas de Lindóia


História da Cidade


Águas de Lindóia nasce do subterrâneo.

Por volta de 1910, o então “Bairro das Águas Quente” recebe a visita de um jovem pesquisador: Doutor Francisco Tozzi é quem confirma as propriedades medicinais das águas que brotam a 28ºC das pedras.
Rua Sao Paulo, ano 1945
Ele ficou surpreso com a cura de um eczema na perna do seu tio pelas águas que jorravam num morro, próximo ás Fazendas do Pelado. Entretanto, muito antes de Águas de Lindóia ser a estância hidromineral como é conhecida atualmente, tropeiros e bandeirantes já paravam para descansar e relaxar nas águas mornas que minavam do solo e a bebê-las diretamente de suas fontes naturais. Na época, a sabedoria popular já a indicava para a cura de machucados da pele.
O médico italiano descobriu nessas águas elementos radioativos e cuidou de espalhar a notícia e convidar o mundo inteiro para conferir.
Ele fundou “Thermas de Lindoya” em 1916.
Dr. Francisco Antonio Tozzi, nasceu no dia 18 de junho de 1870 em Benevento na Itália, formou-se em medicina em Nápoles e veio para o Brasil, juntamente com seu tio, o padre Henrique Tozzi.
Portal da cidade, dias de hoje
Em 1937, no auge da fama, morre o grande batalhador Dr. Tozzi, e logo após seu falecimento, concretiza-se um de seus sonhos: o Balneário Municipal “Dr. João de Aguiar Pupo”, construído em torno das principais fontes de água radioativas existentes, a fim de protegê-las.

Fonte: imagens retiradas do site: www.aguasdelindoia.sp.gov.br